O QUE É O CERATOCONE?

O CERATOCONE é uma doença degenerativa que provoca a deformação da córnea, (a membrana transparente que protege o olho), tornando-a mais fina, curva e adquirindo a forma de um pequeno cone, ao invés de permanecer com seu formato esférico habitual. Essa disposição da córnea acaba por distorcer e embaçar a visão com graus variáveis de miopia e astigmatismo.

SINTOMAS DO CERATOCONE

  • Visão borrada (proveniente do astigmatismo irregular);
  • Visão dupla (imagens fantasmas);
  • Sensibilidade à luz e claridade;
  • Halos noturnos.

Estes sintomas são muito semelhantes aos de qualquer outro problema de visão. No entanto, a visão tende a piorar muito rápido, obrigando a troca constante de óculos e lentes. É quando o oftalmologista desconfia da presença do CERATOCONE e pede um exame para avaliar a forma da córnea do olho.

O CERATOCONE manifesta-se mais comumente na puberdade ou no final da adolescência e progride até os 30/45 anos de vida, quando normalmente se estabiliza. Afeta 1 em cada 2 mil pessoas, ocorrendo em populações de todo mundo.

CAUSAS DO CERATOCONE

  • O CERATOCONE pode ter diversas causas. Mas o fator genético é um componente bastante importante. É muito comum encontrarmos familiares de portadores do CERATOCONE com a doença, sem que tenham muitas vezes manifestado sintomas.
  • Outro fator fortemente associado ao desenvolvimento e progressão do CERATOCONE é o ato de coçar os olhos. Esse hábito é mais comum em pessoas alérgicas. A fricção da superfície ocular serve de estímulo para que haja o remodelamento da córnea e assim aconteça a progressão do CERATOCONE.

POR QUE EU TENHO CERATOCONE?

Entenda um pouco mais nesse vídeo de 1 minutinho com a Dra. Andressa Guimarães.

TRATAMENTOS PARA O CERATOCONE

O tratamento para o CERATOCONE deve ser sempre feito por um oftalmologista e, normalmente, é iniciado com o uso de óculos e lentes rígidas para correção do grau da visão.

O CERATOCONE nem sempre tem cura porque depende do grau do acometimento do olho: no primeiro e segundo grau o uso de lentes pode ajudar, mas os casos mais graves (três e quatro) podem precisar de cirurgia.


Dra. Andressa Guimarães:
tel. (21) 2527.1890 | cel: (21) 99988.9851 WhatsApp
Consultas regulares evitam complicações.

TENHO CERATOCONE: O QUE FAÇO?



© 2022 . Direitos reservados . Desenvolvido por Inventiva Propaganda

Iniciar conversa
Fale Conosco
Olá, tudo bem? Marque sua consulta Aceitamos os planos Unimed e NotreDame Intermédica.
Powered by