post-clinica-de-olhos-cidade-julho-2020-1

A Síndrome do Olho Seco é uma doença multifatorial das lágrimas e da superfície ocular (pálpebras, conjuntiva e córnea) que causa sintomas de desconforto, alterações visuais, instabilidade do filme lacrimal e inflamação da superfície ocular, ou seja, é provocada por alterações na composição ou produção das lágrimas que prejudicam a lubrificação dos olhos.

A doença afeta em torno de 10% a 20% da população mundial, podendo chegar a 33% entre os orientais. Segundo dados divulgados durante o 1º Simpósio sobre a Síndrome do Olho Seco, realizado no fim de 2018, 337 milhões de indivíduos já foram diagnosticados com a doença no mundo.

As mulheres são as mais afetadas, com probabilidade dez vezes maior de sofrer o incômodo do que os homens e mais aptas a adquirir os sintomas a partir dos 50 anos de idade, devido às mudanças hormonais. Só no Brasil, cerca de dois milhões de pessoas são diagnosticadas com a Síndrome do Olho Seco por ano.

Sintomas e prevenção

Entre os sintomas da doença encontramos:

  • sensação de corpo estranho no olho;
  • olho seco;
  • irritação, prurido ou queimação;
  • sintomas visuais: como flutuação e visão borrada durante o dia, problemas para assistir à televisão ou dirigir à noite, associados a lidar com a luz.
  • Um estudo realizado no Japão mediu o índice de felicidade e satisfação cotidiano, e os ‘menos’ felizes apresentavam mais sintomas de olho seco, mostrando uma faceta psicológica do problema. Incomoda e estigmatiza.
  • Outro ponto é o uso de aparelhos eletrônicos, em que se passam horas com uma frequência baixa do piscar, além de exposição rotineira à poluição e a fatores ambientais, como ar condicionado.
  • Estudos indicam que mulheres e idosos possuem maiores riscos para o olho seco. Portanto, podem e devem usar lubrificantes oculares, as chamadas lágrimas artificiais. Fale com seu oftalmologista!

Cuidados para quem usa lentes de contato

As lentes de contato são muito utilizadas para a correção de problemas da visão e também para tratamentos de doenças oculares, mas são necessários cuidados importantes no manuseio e preservação. É importante lembrar ao pacientes os cuidados básicos, como:

  • Lavar bem as mãos antes de manusear as lentes.
  • Usar soluções multiuso adequadas para limpeza.
  • Manter o estojo limpo e com troca frequente.
  • O regime de uso das lentes (quantidade de horas por dia) e o descarte correto devem ser rigorosos.
  • E o fundamental: nunca dormir com as lentes.
  • Por fim, durante o uso das lentes de contato, usar lubrificantes oculares ou lágrimas artificiais, que ajudam na diluição do filme lacrimal, na composição e estabilidade do mesmo.
  • O piscar é muito importante, pois faz com que haja a troca do filme lacrimal entre a córnea e as lentes de contato.
  • As lentes de contato são ótimas opções, se usadas com cuidado. Mas na sensação de corpo estranho ou olho vermelho, sintomas de olho seco que podem ser causados pelas lentes, é preciso retirá-las. Nas caixas das lentes estão descritos os prazos de validade e os prazos de segurança para minimizar riscos de complicação. Não é indicado dormir com as lentes, já que durante a noite, a oxigenação da superfície ocular é bem mais baixa que de dia e o sistema imune com os olhos fechados tem sua eficiência reduzida, o que pode ser uma porta de entrada para bactérias de difícil tratamento e gerar inflamações. As águas da piscina ou do mar também possuem microrganismos, como amebas, capazes de causar infecções graves.

Atuação das lágrimas artificiais na síndrome do olho seco

  • Colírios lubrificantes substituem a lubrificação ocular natural por uma sintética. A lágrima artificial se propõe a repor ou incrementar a lágrima alterada, com a função de criar um ambiente sem sintomas e propício para uma superfície ocular normal e regular.
  • O filme lacrimal é reconstruído, dando a sensação natural de olhos bem lubrificados e protegidos.
  • A composição é similar à lágrima humana natural.
  • A aplicação dá conforto, alívio da coceira e protege os olhos com uma camada protetora e lubrificante.

Marque uma consulta com a Dra. Andressa Guimarães.
tel. (21) 2527.1890 | cel: (21) 99988.9851 WhatsApp
Consultas regulares evitam complicações.

© 2020 . Direitos reservados . Desenvolvido por Inventiva Propaganda

Iniciar conversa
Fale Conosco
Olá, tudo bem? Marque sua consulta ou fale conosco clicando no botão abaixo.
Powered by