lente1

Vários são os motivos que levam uma pessoa desejar usar lentes de contato. O objetivo pode ser a melhora da qualidade da visão nos casos dos vícios de refração como a miopia, hipermetropia, astigmatismo e as altas ametropias. A estética que as lentes de contato proporcionam também é muito atraente. As pessoas vislumbram a possibilidade de se verem livres, ao menos esporadicamente, dos seus óculos. Outro motivo é a impossibilidade de utilizarem os óculos na presença de alterações como anisometropia, astigmatismo irregular e – em alguns casos – no pós-operatório de transplante de córnea e ceratotomia radial. Nestes, o uso das lentes de contato possibilita a melhora da acuidade visual e a obtenção da visão binocular. O uso dos óculos, algumas vezes, pode prejudicar o desempenho de algumas atividades, como nos esportes, exercícios físicos, dança e atuação em palcos. Nessas ocasiões, há indicação do uso das lentes de contato. 

O fato é que muitos passam toda a vida – ou vários anos – perfeitamente adaptados às suas lentes de contato. Outros, porém, após o entusiasmo inicial, deixam de usá-las. Quais seriam os motivos que podem levar uma pessoa, que inicialmente estava disposta a utilizar as lentes de contato, perder o interesse ou simplesmente deixar de usá-las? Sabemos que cabe somente ao médico oftalmologista, após cuidadosa observação do seu paciente, a indicação, a escolha e a adaptação das lentes.

A Adaptação é um Processo Dinâmico

A adaptação das lentes de contato é um processo dinâmico. Não basta colocar as lentes nos pacientes e nunca mais vê-los, há a necessidade de acompanhá-los, com profissionais disponíveis para atender as dúvidas e possíveis queixas. Uma forma de garantir que as lentes estejam sendo utilizadas de maneira adequada é tornar possível a comunicação do paciente com a equipe da clínica, através de um telefone móvel, por exemplo. Fazer com que ele se sinta assistido e seguro. É aconselhável, após a entrega, entrar em contato para saber o estado do paciente com as novas lentes, quais suas dúvidas e possíveis dificuldades. A cada consulta de retorno, além do exame oftalmológico, faz-se necessário conferir como estão sendo realizados os cuidados, limpeza, assepsia, tolerância e tempo de uso das lentes. Quando se negligencia alguns desses itens, a chance das lentes serem deixadas de lado e nunca mais serem usadas é grande. Até mesmo podem acontecer outras complicações que podem levar, dependendo da gravidade, à perda do globo ocular.

O médico oftalmologista deve, em pouco tempo, realizar o exame e observar o perfil do seu paciente, a ponto de indicar ou não o uso das lentes de contato. 


Retirado do livro: Lentes de Contato – Série Brasileira de Oftalmologia
Ed. Gen, Guanabara Koogan e Cultura Médica – RJ – 2013.

© 2018 . Direitos reservados . Desenvolvido por Inventiva Propaganda

WhatsApp